way2themes

A ÚLTIMA



Do Embaixada da Resistência.

"O problema não é existirem pessoas sendo mortas o problema é existirem pessoas que têm MEDO de ser mortas"

"Podemos todos coexistir desde que os conservadores cristãos deixem de existir"

- A perspectiva esquerdopática em relação à problemática do terrorismo.

Esta vai para todos aqueles que insinuam MALICIOSAMENTE que não damos voz nem lugar às ideias da esquerda. Ideias que são obrigadas a permanecer na clandestinidade das universidades das televisões e dos jornais por não terem lugar em gigantescos meios de comunicação social como o nosso.

Nós é democráticos! Nós é plural! Nós é gente que tolera as divergência de opinião!

PS - Fonte: The Blaze. Autor - Por identificar. Tom: Irônico.


Do Embaixada da Resistência.

751 zonas proibidas. Setecentas e cinquenta e uma zonas proibidas... Onde vivem 5 milhões de muçulmanos... Nenhuma outra religião.

Júlio César atravessou o Rio Rubicão. Na época, o curso d'água corria para o mar Adriático e era o limite estabelecido para as legiões romanas não entrarem além da fronteira sul na Província da Gallia Cisalpina. Ultrapassar essa fronteira significava um conflito com o governante. 
Antes da travessia, o senado havia aprovado uma moção para que César deixasse o cargo de governador, no entanto essa proposta fora vetada por Marco Antônio.
Após a votação, houve forte perseguição a César e os partidários dele, sendo que diante do problema, a decisão fora tomada: Júlio César atravessou o Rio Rubicão. Ao fazer isso restavam duas perspectivas, ou a conquista de Roma, ou o massacre advindo de Pompeu. Na ocasião da passagem pelo Rio, segundo o historiador Suetônio, Júlio César teria dito: "Alea jacta est", do latim - a sorte está lançada.

O vice-prefeito Gabriel Neto atravessou o Rio Capibaribe para declarar seu rompimento com o prefeito Bruno Gomes (ou Pereira, como alguns também chamam). Ele, dirigindo-se a ouvintes da rádio Novo Dia, no dia 26, declarou que não haveria mais adesão à imobilidade executiva, despreparo governamental e ações desconectadas às realidades imediatas na cidade (como não haver resposta segura quanto às cestas básicas até dois dias atrás).

Apontando os porquês da decisão após cinco meses de gestão + três da eleição, Gabriel, não suportando mais o travamento pela falta de unidade do secretariado, a ausência de traquejo da gestão e o escanteamento de quem andou lateralmente, literalmente, deu fim às aparências "necessárias" para quem desejava o crescimento da cidade, negando seus planos, em nome da unidade na diversidade e então juntou-se aos que se opõem, em sentido propositivo.

Ele não é César, nem o prefeito é Pompeu. Não são personagens do passado histórico, mas que há semelhanças com a história, ah, isso há!

Vídeo do slnet1.com
A leitura e comentário do slnet1.com é parte das notícias veiculados pelo Programa Multicultural, que além de música, cultura, entretenimento e educação, compartilha
do portal de notícias mais completo da região.
Sábados, das onze às treze horas, pela Rádio Damata FM.
Através da internet - http://portalslnet1.com.br/player.php
Em entrevista à Rádio Novo Dia FM, o vice-prefeito de São Lourenço da Mata, na manhã de hoje, 26 de maio de 2017, o Dr. Gabriel explicou os motivos do seu rompimento com o prefeito Bruno Gomes, além da retomada do Programa Doutor Gabriel nos Bairros, levando atendimento na área de saúde. No estúdio estiveram os comunicadores Fausto Neto, Arinaldo Rodrigues, Tarcísio Lira, além de Jacaúna Medeiros, do Blog Generalidades. Acompanhe os áudios e descrição.
O rompimento deu-se por falta de sintonia, diálogo e ausência do poder Executivo em diversas áreas, como Saúde, Educação, Assistência Social. O problema das cestas básicas, sobre o cadastro e recebimento, ouvido e garantido dois dias atrás, após protestos em frente à prefeitura. Como Secretário de Saúde, não pode desempenhar a função, sendo exonerado do cargo que acumulava antes de dar início a esta atividade.

Os blogs, sites, meios eletrônicos são importantes à divulgação das informações da cidade. Obras paralisadas e os porquês da não continuidade. Apesar de pessoas qualificadas no município, não há oportunidade a estas. A gestão ausente na comunicação com as pessoas e órgãos de imprensa.

A aceitação como vice, os motivos iniciais, as ideias e projetos e o conflito com o não cumprimento dos projetos e a estranheza em atribuir ao município, os projetos federais. O documento assinado por vereadores que pediram a saída do vice-prefeito da Secretaria de Saúde.

Os aspectos turísticos e culturais negligenciados. Possibilidades a outros pleitos em 2018 e 2020. Ouvintes de acordo com o rompimento. Programa de Governo - gestão sem transição, sem projeto apresentado do secretariado, sem plano elaborado. Petronila deficiente no atendimento, falta de exames de mamografia.

Sobre o Dona Lindu, os sorteados anteriores e a questão com a Caixa Econômica. Funcionários com salário abaixo do piso e ausência de vale transporte. Quem elegeu prefeito e vice queriam e querem conjunto de ações que beneficiem a população.



Evidente deve ser Ele e nós, a discrição saudável:

Senhor,

Dá-me alma para te servir e alma para te amar. Dá-me vista para te ver sempre no céu e na terra, ouvidos para te ouvir no vento e no mar, e mãos para trabalhar em teu nome. Torna-me puro como a água e alto como o céu. Que não haja lama nas estradas dos meus pensamentos nem folhas mortas nas lagoas dos meus propósitos. Faze com que eu saiba amar os outros como irmãos e servir-te como a um pai. (…) Senhor, protege-me e ampara-me. Dá-me que eu me sinta teu.

Senhor, livra-me de mim! - Fernando Pessoa
Organizado em São Lourenço da Mata, há três anos, em ação conjunta do Hemope com poder legislativo e apoio do poder Executivo, a atividade aconteceu na Câmara, hoje, 25 de maio. O autor do Projeto de Lei, aprovado em 2015, por unanimidade da Casa, o vereador Antônio Manga esteve presente na iniciativa que, contando com a terceira edição, recebeu mais de cem pessoas para, após a triagem, entrevista, coleta de sangue e estando em condições, doarem parte de seu sangue para o banco do Hemope.
O vereador, em conversa com o blog, lembrou que haverá ainda neste ano outra etapa, em setembro, semelhante à ocorrida neste mês de maio.

Primeira triagem.

Doação.


Doutora Mônica Assunção, responsável pelo Hemope, na ação, em reportagem com Fausto Neto, Rádio Novo Dia.
 Gabinetes disponibilizados para os doadores.
Espera para doação.
 Segunda triagem.  Gabinetes disponibilizados para os doadores.
 Autor do Projeto de Lei, vereador Antônio Manga.
 Em entrevista à Rádio Novo Dia, repórter Arinaldo Rodrigues.
 Outros doadores.