way2themes

A ÚLTIMA

Na Várzea Fria, São Lourenço da Mata. Fausto Neto conversou com Eliane Sebastião, sobre a iniciativa que levantará fundos para o IAM, através da apresentação cênica. Além do evento que acontecerá no próximo domingo, dia 27 de agosto, Eliane contou uma boa notícia, a respeito do último furto na Instituição. O padrão esportivo foi devolvido (não consta no vídeo, foi relatado por Eliane). Assista:
Da janela ao lado entrelaçam-se a geometria artificial das construções humanas e o proveniente da natureza aleatória. Fios retilíneos, quinas concretas, losangos latifoliados e Sol circular. Culminando o cenário do momento - uma chuvinha tracejada rápida. Mais um dia no micro e momentâneo paraíso.
Fausto Neto entrevistou uma das moradoras da Rua Primavera, Maria Félix, no Caiará, São Lourenço da Mata. Estouro de fossa e mau-cheiro na rua. 
Todos são, ninguém é, quem nunca... Na argumentação textual - alma da redação, coisa que um estudante dedicado, sério, a partir do Ensino Médio já aprendeu é que as generalizações são reprováveis em um escrito que necessita de precisão, especificidade. O lugar-comum evidenciado é tal qual afirmar que todo caminho dá na venda e nada com coisa nenhuma é algo com sentido.

São irresponsáveis (ou canalhas, como diria alguém que conheço) por demonstrarem pensamento irrefletido propositado (canalha) ou descuidado (irresponsável). Elas são permitidas como recurso literário, lírico, poético, hiperbólico e têm de estar em contexto preciso, a fim de entender a aplicação exata delas. 

Então, seu uso ou é falta de capacidade intelectual, ou vilania de caso pensado. Referir-se politicamente a alguém, grupo dessa maneira, sem especificar em algum momento o porquê disso, claro, com provas irrefutáveis, denuncia o contendor. Por exemplo - Todos do Foro de São Paulo militam contra a Sociedade Ocidental judaico-cristã. São comuno-sócio-marxi-esquerdistas. Neste caso, as atas assinadas pelos que estiveram presentes desde 1990, sejam terroristas, políticos, partidos e demais comprovam que a generalização é verdadeira e adequadamente aplicada.

Há pessoas que defendem uma opinião não por ser verdadeira, mas por ser sua (Eta! Uma aliteração! Rsrs!).

Amanhã, dia 21, serão completados sete dias do levantamento realizado pelo Blog do Brito, a respeito de como os vereadores avaliam a gestão. Segue abaixo o conteúdo e depois algumas constatações:

VEREADORES AVALIAM GESTÃO BRUNO PEREIRA, ALÉM DO MELHOR E PIOR SERVIÇO

Nesta segunda-feira (14), o Blog do Brito fez um levantamento com todos os quinzes vereadores sobre os oito meses da gestão Bruno Pereira, como também o melhor e pior serviço prestado da gestão municipal.

Veja as nota dos parlamentares

Vereador                Nota para gestão Melhor serviço Pior serviço
Antonio (Manga)   5                            Educação          Obras
Alemão do Pix.      8                            Educação          Obras
Cicero Pinheiro      5                           Educação          Ação Social
Celso Luiz             7,5                         Educação    Serviços Públicos
Denis Alves           0                            Educação         Saúde
Deto de Lajes         Não opinou           Não opinou     Não opinou
Fabinho P.              8                            Saúde               Obras
Irmão Manoel        6,5                         Educação        Não opinou
Juninho de M.        8                           Educação    Serviços Públicos
Jai de Tiúma           8                           Educação           Obras
Leonardo B.           4                           Educação        Imprensa
Maestro Carlos       7                           Educação       Não opinou
Roco                       1,5                        Não opinou    Não opinou
Rico Gás                 5                           Educação      Ação Social
Salvador                 8                            Educação      Não opinou

http://www.blogdbrito.com.br/blog/url-1502750300.html

Média de notas (aritmética) da Gestão 5,4 (considerando os 15).
Dos setes serviços lembrados, Educação é o melhor - 79,2%, seguido de saúde - 6,6%. Dos piores, obras (infraestrutura) foi mais citado - 26,4% , seguido por Serviços Públicos (limpeza, capinação, pintura) - 13,2% , Ação Social - 13,2%, Saúde - 6,6% e Imprensa (Comunicação) - 6,6%.

Há mais pontos negativos lembrados - cinco. Positivos, apenas dois, relembrando que há apenas três vereadores na oposição e doze (ou onze, dez, de acordo com o desenrolar da semana, assunto para outro post) na situação.

O edil que não se posiciona em seu papel de fiscalizador do Executivo, pode dar a entender desconhecimento quanto às atividades da gestão, ou desobrigação popular, ou receio de "magoar" quem possui obrigações para já.  Sobre as notas e o irrealismo - ainda que se inflacione (8,0 é irreal e contraditório, já que argumentos de tão repetidos tornaram-se automáticos, sem pensar, são as alegações do caos deixado e oito meses insuficientes para resolver os problemas, estes, sem serem especificados), ou se menospreze (0,0 é mais uma chateação que constatação, por pior que esteja, e verdadeiramente está ruim, mas não para o nulo), nada saber ou nada se referir foge às atribuições de quem foi eleito popularmente.

Os fiscais, os eleitos, precisam de outros fiscais, os eleitores. Sempre. O fato acima atesta isso. 
O material é proveniente do Site Crítica Nacional, cujo editor, Paulo Eneas, apresentou corretamente a relação entre os dois. Logo depois um anexo do Márcio Labre e um levantamento histórico da ação islâmica ao longo de séculos e a guerra protetiva do cristianismo, apresentada por Celina Vieira.



A Natureza Do Islã E Seu Reflexo Secular: A Esquerda Marxista:


Dentre as várias religiões do mundo estão o cristianismo, o judaísmo, o hinduísmo, o espiritismo e o budismo. Nenhuma dessas religiões está em guerra com as demais nem pretende suprimi-las da face da terra, havendo no máximo um esforço de proselitismo e de conversão. Nenhuma dessas religiões traz em seus respectivos livros sagrados o mandamento de perseguir e matar ou escravizar quem se recusar a aceitar e se submeter a uma dessas crenças. Nenhuma dessas religiões contém em seu cânone instruções e obrigações precisas determinando como e quando os seus seguidores têm o dever e a obrigação de estuprar uma mulher que não seja dessa religião.

Da mesma forma, nenhuma dessas religiões possui um código civil imutável como parte integrante de seu cânone, determinando a maneira pela qual a sociedade deve ser organizada e estabelecendo as circunstâncias deve deve-se aplicar chibatadas ou amputar pés e mãos de um integrante da própria religião no caso em que a pessoa seja acusada de alguma infração ou de algum crime. E nenhuma dessas religiões determina que se deva matar homossexuais, havendo no máximo uma condenação moral à prática. Em nenhuma dessas religiões há uma menção explícita de apego à morte não o sentido de um eventual martírio de fé, mas no sentido de desprezo à vida.

Mas tudo o que foi afirmado acima corresponde à exata natureza do Islã. A ideologia de morte travestida de credo religioso fundada por um pedófilo árabe está e sempre esteve em guerra contra todos demais sistemas de crença religiosa, em especial contra o judaísmo e o cristianismo. É importante entender que o islã surge não com o propósito de levar uma mensagem religiosa ao mundo. Ele surge com a decisão inequívoca de se impor de maneira supremacista ao resto da humanidade pela força e pelo terror, suprimindo e eliminando qualquer outro sistema de crenças e também de organização social e política que não esteja de acordo com o alcorão e com a sharia.

Por esta razão, o islã não pode nem deve ser visto como religião. O islã é uma ideologia totalitária, que traz no seu bojo um conceito de civilização e de organização social que é diametralmente oposto a tudo o que o ser humano entende por liberdade e dignidade e valor da vida humana. A componente religiosa do islã é um verniz que serve para ocultar o mais antigo projeto de engenharia social já concebido, e que permanece vivo até hoje, visando organizar e submeter todas as sociedades humanas a um poder totalitário e absoluto e essencialmente desumano.

Nas palavras de seus próprios líderes, o islã preza e admira a morte da mesma maneira que o restante dos seres humanos normais preza e valoriza a vida. O apego à morte e a facilidade com que seguidores do islã matam seres humanos, inclusive os seus, é uma evidência de que a amoralidade que guia a conduta de um muçulmano pode estar associada a qualquer coisa, menos àquilo que entendemos como religião, ainda que seja no sentido mais amplo da palavra.

Na esfera da guerra política, é fundamental compreender que a amoralidade que guia a conduta de um seguidor do islã é da mesma natureza da amoralidade que guia a ação de um comunista ou socialista: tanto um muçulmano quanto um esquerdista seguidor da mentalidade revolucionária acham natural que se matem civis inocentes e que se promovam genocídios em nome da respectiva causa. Os muçulmanos já vêm matando há cerca de mil e quatrocentos anos em nome de allah. Os comunistas e socialistas já vêm matando e promovendo genocídios há cerca de um século em nome de um mundo melhor e da justiça social.

É por esta razão que, unidos pelo mesmo objetivo de destruir o mundo existente, em particular a civilização ocidental de base judaico-cristã, com o objetivo de reconstruir outro supostamente melhor, e guiados pela mesma amoralidade que banaliza a morte de inocentes e daqueles que se lhes opõem, o islã e a esquerda internacional mantêm uma aliança estratégica e umbilical que já dura quase um século. Uma aliança que nunca ficou tão evidente como agora no cenário do continente europeu, onde muçulmanos prosseguem matando, e continuarão a matar civis inocentes ao mesmo tempo em que são protegidos pela esquerda que governa o continente e que lhes abriu as portas para essa finalidade.

O islã não é religião. O islã é uma ideologia da morte, que encontrou na esquerda marxista internacional o seu espelho secular. Um espelho onde o objeto se confunde, em natureza, com sua imagem refletida, tamanha a semelhança entre ambos. A civilização ocidental não irá vencer a guerra contra o islã sem antes derrotar o inimigo que mora dentro de casa: a esquerda marxista ocidental.

https://www.criticanacional.com.br/2017/08/19/a-natureza-do-isla-e-seu-reflexo-secular-a-esquerda-marxista/

Márcio Labre:

Fazendo um anexo ao brilhante texto de Paulo Eneas, sobre as relações entre Islã e Esquerda, gostaria de colocar um resumo bem simples.

1 - Islâmicos MATAM há 1.400 anos em nome de Alá;

2 - Comunistas e Nazistas MATARAM no Século 20 em nome do "Novo Homem" e do Paraíso na terra;

3 - Conservadores, Cristãos e Judeus pagam essa conta até hoje com a própria vida.

A civilização ocidental precisa se dar conta da realidade enquanto é tempo, caso contrário não sobrará mais nada. Restarão apenas os dois primeiros grupos, que resolverão a tapas e bombas, quem será o legítimo herdeiro do troféu ocidental. Como se tratam de ideologias psicóticas e imorais, a tendência natural é o autoextermínio de ambas em um conflito de poder que só terá fim quando não sobrar mais nenhuma viva alma para disputá-lo.

Eis o tão profetizado apocalipse.
...

Cronologia de eventos desde a morte de Maomé até à proclamação da Primeira Cruzada:
Século VII

632: Maomé morre.
633: Mesopotâmia cai face à invasão muçulmana. Segue-se a queda de todo o Império Persa.
635: Damasco cai.
638: Jerusalém é capitulada.
643: Alexandria cai terminando assim 100 anos de cultura helênica.
648: Chipre é atacado.
649: Chipre cai.
653: Rodas cai.
673: Constantinopla é atacada.
698: Todo o Norte da África é tomado pelos muçulmanos. São apagados os vestígios de cultura romana.

Século VIII

711: Hispânia é atacada. O reino visigodo colapsa.
717: Os muçulmanos atacam Constantinopla de novo e são repelidos pelo Imperador Leão III.
720: Narbona cai.
721: Saragoça cai. Avistamentos de muçulmanos na França.
732: Bordeus é atacada e as suas igrejas queimadas. Carlos Martel e o seu exército detêm os muçulmanos. Os ataques na França continuam.
734: Avinhão capturada por uma expedição muçulmana.
743: Lyon é saqueada.
759: Os árabes são expulsos de Narbona.

Século IX

800: Começam as incursões muçulmanas na península itálica. As ilhas de Ponza e Isquia são saqueadas.
813: Civitavecchia, o porto de Roma, é saqueado.
826: Creta cai perante as forças muçulmanas.
827: Os muçulmanos começam a atacar a Sicília (sul da península itálica).
837: Nápoles repele um ataque muçulmano.
838: Marselha saqueada e conquistada.
840: Bari cai.
842: Messina capturada e o estreito de Messina controlado pelos muçulmanos.
846: Os esquadrões muçulmanos chegam a Ostia, na foz do Tiber, e saqueiam Roma e a Basílica de São Pedro. Tarento, em Apulia, é conquistado pelas forças muçulmanas.
849: O exército do Papa repele uma frota muçulmana na foz do Tiber.
853-871: A costa italiana desde Bari até Reggio Calábria é controlada pelos sarracenos. Os muçulmanos semeiam o terror no Sul de Itália.
859: Os muçulmanos tomam controlo de toda a Messina.
870: Malta capturada pelos muçulmanos. Bari reconquistada aos muçulmanos pelo Imperador Luis II.
872: O Imperador Luis II derrota uma frota sarracena em Cápua. As forças muçulmanas devastam Calábria.
878: Siracusa cai após um cerco de 9 meses.
879: O Papa João VII é obrigado a pagar aos muçulmanos um tributo anual de 25.000 mancusos (cerca de 625.000 dólares americanos modernos).
880: Os comandantes bizantinos conseguem uma vitória em Nápoles.
881-921: Os muçulmanos capturam uma fortaleza em Ânzio e saqueiam as terras circundantes sem retaliações durante 40 anos.
887: Os exércitos muçulmanos tomam Hysela e Amasia, na Asia Menor.
889 Toulon capturado.

Século X

902: As frotas muçulmanas saqueiam e destroem Demétrias, na Tessália, Grécia central.
904: Tesalônica cai perante as forças muçulmanos.
915: Após 3 meses de bloqueio, as forças cristãs saem vitoriosas contra os sarracenos entrincheirados na sua fortaleza no norte de Nápoles.
921: Peregrinos ingleses a caminho a Roma são esmagados por uma derrocada de rochas causada pelos sarracenos nos Alpes.
934: Gênova atacada pelos muçulmanos.
935: Gênova conquistada.
972: Os sarracenos são finalmente expulsos de Faxineto.
976: O Califa do Egito envia novas expedições muçulmanas ao sul de Itália. O Imperador Oto II, que tinha o seu quartel general em Roma, consegue derrotar os sarracenos.
977: Sérgio, arcebispo de Damasco, é expulsado da sua sede por los muçulmanos.
982: As forças do Imperador Oto II são emboscadas e derrotadas.

Século XI

1003: Os muçulmanos de Espanha saqueiam Antibes, na França.
1003-1009: Hordas de saqueadores sarracenos provenientes de bases na Sardenha saqueiam a costa italiana desde Pisa até Roma.
1005: Os muçulmanos da Espanha saqueiam Pisa.
1009: O Califa do Egito ordena a destruição do Santo Sepulcro em Jerusalém, a tumba de Jesus.
1010: Os sarracenos apoderam-se da Cosenza, no Sul da Itália.
1015: A Sardenha cai completamente em poder muçulmano.
1016: Os muçulmanos de Espanha saqueiam de novo Pisa.
1017: Frotas de Pisa e Gênova dirigem-se à Sardenha e encontram os muçulmanos a crucificar cristãos e expulsam o líder muçulmano. Os sarracenos tentarão retomar a Sardenha até 1050.
1020: Os muçulmanos de Espanha saqueiam Narbona.
1095: O Imperador bizantino Aleixo I Comneno pede ao papa Urbano II ajuda contra os turcos.
1096: É proclamada a Primeira Cruzada.
Em entrevista realizada na sexta-feira (18 de agosto), Fausto conversou com Ana Paula Selva, ativista da proteção aos animais. Vacinas, cuidados da Secretaria e pedido de informações. Assista:
Atendimento fisioterápico, transporte, tratamento em geral de crianças com microcefalia. Fausto Neto entrevista mães são-lourencenses. Veja:
Anderson Camará é atleta, residente em São Lourenço da Mata e participará da Liga Norte-Nordeste de Voleibol, em João Pessoa, representando Caruaru. Os detalhes sobre a competição e um pouco da vida do desportista foram conversados com Fausto Neto. Assista: