way2themes

Programa Multicultural, poesia:

Por: | 09:50 Deixe um comentário
POESIA PARANAENSE
Coordenação: Luci Collin





ADÉLIA MARIA WOELLNER



]]

Adélia Maria Woeliner nasceu em Curitiba (PR), no dia 20 dejunho de 1940. Formou-se em Direito, pela Universidade Federal do Paraná, em 1972, quando foi premiada com quatro medalhas, inclusive a de ouro, por haver obtido o 1° lugar no curso jurídico noturno.Foi professora (Direito Penal), no período de 1973 a 1985, na Pontificia Universidade Católica do Paraná. Pertence à Academia Paranaense de Leras (Cadeira n° 15); á Academia Feminina e Letras do Paraná (Cadeira n° 18); ao Cenro de Letras do Paraná; à Academia de Letras José de Alencar (Cadeira n° 8); ao Centro Paranaense Feminino de Cultura; à Sala do Poeta do Paraná (Cadeira n° 26); à União Brasileira de Trovadores, Seção de Curitiba; Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, além de a varias outras entidades Lítero-culturais do Brasil. É membro de "The Internacional Academy of Letters of England" (Grafton Road, London, England), do Centro Cultural, Literario e Artístico da Gazeta de Pelgueiras (Filgueiras, Portugal); Patrona da Cadeira n° 37 da Academia de Estudos Literarios e Lingüísticos de Anápolis (Goiás).

Livros e CD DE POESIA editados:

- poesia:

- Balada do Amor que se Foi, poesias, 1963; Nhanduti, poesias, 1964;- Poesia Trilógica, poesias, 1972; Encontro Maior, poesias, 1982;-Avesso Meu..., LLL poesias, 1990 (1ª edição: patrocínio do Banestado); 1991 (2ª edição); - Poemas Soltos, poesias, dezembro, 1992 - edição artesanal, criada e confeccionada pela autora, com distribuição dirigida. -Infinito em Mim., poesias, 1997-1ª edição; 2000-2ª edição. - Infinite in Me, 1997, edição artesanal bilingüe: Inglês/Português. - L’Infinito in Me..., 1997, edição artesanal bilingüe: Italiano/Português.- L’infinito in me,1999, edição de Edizioni ETS-Pisa, Itália. - Infinito en Mí..., 1997, edição artesanal em Espanhol. - Infini en Moi ..., 1998, edição artesanal bilingüe: Francês/Português.- Unendlichkeit in Mir..., 1998, edição artesanal bilingüe: Alemão/Português. - Infinito em Mim, 1998, edição em braile – Centro de Informática para Deficientes Visuais “Prof. Hermann Görgen”; [O livroInfinito em Mim foi apresentado no 13th Brazilian Street Festival (Brazilians Celebrate Their National Day), (46th Street, between Park Avenue and Times Square), New York, 1997; na VIII Feria Internacional de Libro de La Habana, Cuba, (1998); no Seminaire Culturel du Brésil du Projet Culturel Sud/Montréal, realizado na Union des Écrivains du Quebéc, 2000, em Montréal, Canadá; e no Encuentro de Música, Poesía y Artes Plásticas do Proyecto Cultural Sur/México, realizado no México, D.F. (2000)- Poemas para Orar e Meditar, livrete com 22 poemas; edição especial,1998; seis edições (1998, 1999, 2000, 2002, 2004, 2005 e 2009), totalizando 140.000 exemplares; - Nhanduti – sempre poesia – CD com 52 poemas, 1999. - Poemas para Amar, livrete com 22 poemas, quatro edições (1999, 2001, 2003 e 2012), totalizando 70.000 exemplares; -Sons do Silêncio, poemas, 2004; - Trovas do Dia-a-Dia, livrete, 2007, 1ª edição, 20.000 exemplares; - Dito e Escrito, livrete, 2009, 1ª edição, 15.000 exemplares; - Tempo de Escolhas (acompanha CD), 2013, edição comemorativas dos 50 anos da publicação do primeiro livro;



- infantil:

- Férias no Sítio, poesia, com ilustrações de Raphael Furtado Casagrande (8 anos de idade), 2002; - A Menina que Morava no Arco-Íris, com ilustrações de Heliana Grudzien, 2007, 3.000 exemplares; - A menina do vestido de fitas, com ilustrações de Heliana Grudzien, 2009, edição da autora; - A água que mudou de nome, com ilustrações de Heliana Grudzien, 2009, editado pela Companhia de Habitação do Paraná–COHAPAR (4.000 exemplares); 2ª edição, 2009, editado pela COHAPAR, em parceria com o ROTARY INTERNACIONAL; - Valores Humanos, em parceria com Heliana Grudzien, composto por 12 volumes, Expressão Editora, 2010, Curitiba; - Festa na Cozinha – Bom Apetite, Curitiba, 2011; - Vida Livre – A História do Papagaio-de-cara-roxa, com ilustrações de Kitty Harvill, 2012, Curitiba (editado pela SPVS-Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem); - Coleção Tagarela, cinco volumes (A Casa de Cristal, A Menina do Pastoreio, A Natureza das Coisas; O Reino das Águas Azuis, No Céu e no Mar), Curitiba, 2013.

TEXTOS EM PORTUGUÊS - TEXTOS EN ESPAÑOL





WOELLNER, Adélia Maria. Infinito em mí. Infinito em mim. Poemas. Tradução para o Espanhol: Elisa Amado. Revisão: Norberto Carlos Irusta. Piraquara, Paraná: s.d. Edição artesanal. ISBN 85-900344-1-0 Col. A.M. (EA)


MUTACIÓN



¡Lentamente,

uno a uno,

desato

los angustiantes

nudos!

Me desenrosco

de la seda

de los antiguos arquetipos.



Deshilando

trama a trama,

amplío

los espacios

de ver,

de sentir,

de amar.



Me visito de nuevo

sin miedo

y me visto

de lino

y de aire...



REGOCIJO



Este cuerpo,

que me contiene

y me revela,

conquistó,

por un breve-eterno momento,

el regocijo de sentir.



En la conciencia

de sí mismo,

disfrutó

la infinita libertad

de poder existir.



RETORNO II



Camino en el tiempo

y vuelvo a recorrer mis propios pasos.

Percibo que hice

y deshice

tantos lazos,

en medio de lágrimas

y abrazos.

Revivo alegrías,

dolores y cansancios...



No importa;

es la caminada inevitable

para el propio encuentro.

Es la andanza

en el rumbo de la certeza

de abrir sótanos

y redescubrir,

en cada renovada mañana,

el conocido sabor primitivo

de pitangas, guabirabas y granadas...




WOELLNER, Adélia Maria. Tempo de escolhas. Curitiba: Edição do autor, 2013. 192 p. 15x21 cm. Capa: Helena Grudzen. Projeto gráfico: Nexo Design. Impressão: Gráfica Reproset. Inclui CD.



Rebeldia



Para não repetir

o modelo

que me apresentaram,

escrevi roteiro contrário.

Fixação insana,

não ser igual.

Desperdício e cansaço.



Acordei.

Soltei balaios

de rebeldias e sofrimentos.


Moldes vazios,

insinuo passos que são só meus

e jeito próprio de andar,

para escrever

outro enredo,

nova história...



Contrário



Não trago letreiro na testa

nem faixa com mensagem

atravessada no peito.



Olho no espelho

e não me reconheço.



Se palavras houvessem,

o espelho diria

tudo ao meu contrario.

Do: http://www.antoniomiranda.com.br/

0 comentários:

Postar um comentário