way2themes

Superfície no planeta São Lourenço da Mata, quem é quem e quem quer o quê:

Por: | 20:08 Deixe um comentário

Pretensões, aparições, comentários, assistência. Essas palavras direcionam os candidatos a vereador e prefeito na Capital Nacional do Pau Brasil. 
Da andança em ruas, inaugurações, críticas, elogios nas redes sociais, na tentativa de serem ouvidos, lidos e vistos nos meios eletrônicos.

As plataformas são lançadas em locais como facebook, sites, blogs, sendo mais voltadas a críticas da atual gestão e visitas, olhares em lugares cuja alegação é de abandono, descaso, esquecimento.

O que faltam são soluções para aquilo que se assevera ou com pouca ou muita veemência. Claro que um posto médico sem atendimento suficiente e adequado precisa de algo mais, porém esse além não é demonstrado ou mesmo solucionado de alguma forma real e possível. Se não há médicos, de onde virão; se não há remédios onde serão conseguidos e de que maneira.

Deixe-me dar um exemplo (e não sou candidato nem a presidente de liga de futebol de botão, nem serei...): a educação é de perto e de longe um elemento de melhoria nos índices intelecto-econômicos de qualquer unidade citadina. No município tem havido aumento no número de vagas e locais para acomodar alunos. Isso é a solução? Só o básico. 

É necessário: abrir mais momentos de encontro com o alunado para reforço e ampliação do conhecimento; haver incentivo municipal com olimpíadas de todas as áreas de ensino; visitar famílias (em parceria com órgãos de proteção à criança e adolescente) para unir sociedade civil e estado; "profissionalizar" as Feiras de Ciências; incentivar a cultura de dentro para fora da escola aos pais, munícipes; criar e fomentar iniciativas pré-universitárias; proporcionar área e atendimento semanal ao professorado para que tenha apoio psicossocial, material, didático... E por aí vão as ideias.

Não é suficiente apresentar as falhas, equívocos, deficiências. É preciso apontar como serão resolvidos, senão vão ser apenas desabafos e qualquer pretendente ao que quer que queira ser na cidade sem tem ter essas respostas ficará sob o risco de não ser levado a sério. 

É certo que candidatos a vereador propõem, se eleitos, além da fiscalização municipal, a apreciação de leis, a apresentação de requerimentos, capacidade de situar-se e analisar o redor cidadão. Candidatos a prefeito terão a proporção de como as finanças, projetos, execuções andam e como melhorá-los ou mesmo descontinuá-los.

Quando e com quem foi que vimos isso em um período bem antecedente aos pleitos?

Imaginar que seus prováveis eleitores são todos ingênuos ou tolos (e já pensar assim é de um mau-caratismo e tanto) é subestimar a inteligência própria e alheia.   

0 comentários:

Postar um comentário