way2themes

Criminosos e psicopatas chegam ao poder quando o ambiente cultural já foi tomado por eufemismos:

Por: | 16:11 Deixe um comentário

Exagerado é o esquema criminoso que saqueou o Brasil
Blog comenta mimimi e trololó sobre denúncia contra Lula (e eleições americanas)

Por: Felipe Moura Brasil

Cobertura em tuitadas:
1. Brasil
– Lula focou ataque em Deltan Dallagnol, mas denúncia é assinada por 13 procuradores, sendo três mulheres. Lava Jato lacrou o 13.
denuncia Lula assinaturas
– Conselho Nacional do Ministério Público negou pedido da defesa de Lula para afastar procuradores da Lava Jato. Lula não respeita o trabalho de três mulheres.
– “O CNMP não é órgão estatal de censura prévia de membros do Ministério Público”, disse o conselheiro Valter Schuenquener. Censura é com Ricardo Berzoini.
– Gilmar Mendes resume o óbvio sobre Lula: “Agora tem uma denúncia. O mais é mimimi e trololó”.
– Tentativa de transformar em falta de prova a dissimulação provada de pagamento de propina é própria de quem investe na idiotice alheia.
– Dizer didaticamente que chefe de quadrilha é “comandante”, “general” e “maestro” virou um escândalo para almas sensíveis a termos análogos.
– Exagerado é o esquema criminoso que saqueou o Brasil durante quase 15 anos. Sua descrição didática é apenas a verdade que incomoda cúmplices e condescendentes.
– Criminosos e psicopatas chegam ao poder quando o ambiente cultural já foi tomado por eufemismos. Para seu desespero, a força-tarefa do MPF lava a jato a língua portuguesa.
– Nunca antes rebelaram-se tanto contra contextualização do papel de um político num esquema criminoso. Peixe pequeno, ok. Grande? Ui, ui, ui.
– Denúncia panfletária da militante “Fora Temer” Ela Wiecko contra Bolsonaro não rendeu um “ui” na imprensa. Mas enquadrar Lula? Ui, ui, ui!
– Lulistas plantam notícias na imprensa sobre “desconforto” de Rodrigo Janot e Sergio Moro com apresentação da denúncia. Assisto ao desespero no conforto do meu sofá.
– Gente que considera que “cada um defende seus interesses”, com frequência, abandona o exercício da inteligência na análise objetiva dos fatos.
– Dias Toffoli diz que Poder Judiciário “não pode exagerar no seu ativismo”. O mesmo Toffoli que pulou duas instâncias para soltar Paulo Bernardo.
– “É o sistema judicial que vai salvar a nação brasileira?”, questiona Toffoli, advogado de carreira no PT. Já está salvando, apesar dele.
– “Judiciário pode cometer o mesmo erro de militares de 1964″, diz Toffoli, com a autêntica retórica petista de associar à ditadura a revelação dos crimes do PT.
– Toffoli já parece estar fazendo trabalho de contenção pró-Lula, uma vez que Lewandowski, desgastado com fatiamento do impeachment, ainda aguarda melhor chance.
– Em resposta à denúncia, como mostrei em vídeo, Lula atacou os concursados. Ele gosta mesmo é de nomear companheiro reprovado em concursos públicos.
toffoli marisa lula
O não concursado Toffoli com Marisa e Lula: gratidão eterna
– Delcídio do Amaral diz que Lula “abraçou PMDB” para evitar risco de impeachment no mensalão. Petrolão foi a salvação de Lula. Será também seu fim.
– Na capa da VEJA, como na vida real, Lula está derretendo. #LulaVergonhaNacional. #LulaAcabou.
– Alessandro Molon (Rede), candidato a prefeito do Rio com 1% no Ibope: “Meu passado petista não será um peso.” O presente, sim.
2. EUA
– Donald Trump deu nó tático na imprensa. Ela achou que seu pronunciamento seria sobre certidão de nascimento de Obama. Transmitiu ao vivo. E heróis militares endossaram Trump.
– John King disse na CNN que jornalistas foram feitos de bobos, de novo, pela campanha de Trump. Grande momento. É a “Clinton News Network” confessando sua aversão a exibir qualquer ponto positivo sobre o candidato republicano.
– CNN passou o dia repetindo e debatendo notícia sobre Trump ter “finalmente” admitido que Obama – cujo mandato já está no fim – nasceu nos EUA. E ainda tem brasileiro que vai morar lá e jura que está vendo um noticiário.
– Hillary voltou da suposta pneumonia demonizando Trump por ter demorado a reconhecer a cidadania de Obama e pintando-o como um sujeito instável hostil aos americanos. Sim: é a mesma Hillary que chamou milhões de americanos de “balaio de deploráveis” por preferirem Trump.
– Trump dedicou míseros 30 segundos ao assunto da certidão: “Hillary Clinton e sua campanha de 2008 [nas primárias do Partido Democrata contra Obama] iniciou a controvérsia sobre o nascimento de Obama.” Fato. “Eu a terminei.” Ponto final “e vamos fazer a América grande de novo”.

– Primeiro debate entre Hillary e Trump é no dia 26, com moderação de Lester Holt, da NBC. Já se questiona nas redes se Hillary aguenta fazer o debate em pé.
– Folha erra ao traduzir palavra “liberal” em inglês (que em política se refere a esquerdista) para liberal em português, que, em matéria de mercado, é seu oposto. Um erro frequente nas legendas dos cinemas e das séries americanas do Netflix.
– E a Folha erra tradução logo quando o “especialista” americano entrevistado (igualmente esquerdista) aponta por que esquerdistas são mal vistos por “muitos”:
folha erra liberal
– A propósito: tanto nos EUA como no Brasil, não é exatamente arrogância. É demonização calculada ou histérica de adversários que eles não conseguem vencer no debate de ideias.

0 comentários:

Postar um comentário