way2themes

Setor de RH do PT sempre tem substitutos para esquemas em favor de Lula:

Por: | 20:24 Deixe um comentário
Blog comenta revezamento de arrecadadores e confissões quadrilheiras do chefe

Por: Felipe Moura Brasil



Mantega, Lula e Palocci na série “vão indo que eu já vou”

– Advogados de petistas continuam querendo que polícia mande “save the date” antes de prendê-los. Querem analisar se vão comparecer ou não.

– Polícia passou “500 anos” (linguagem do PT) prendendo suspeito sem explicar ANTES as razões, mas petistas (como sempre) querem privilégios.

– Para o PT, Lava Jato só é seletiva quando atinge petistas. Quando atinge Eduardo Cunha, ela é sensacional.

– PF diz que Guido Mantega substituiu Antonio Palocci na ordenação de pagamentos ilícitos a Marcelo Odebrecht para o PT. Setor de RH do PT sempre tem substitutos para esquemas.

– Na tesouraria nacional do PT, João Vaccari Neto (2010-2014) substituiu Paulo Ferreira (2005-2010), que substituiu Delúbio Soares (2000-2005). Todos foram presos.

– Celso Daniel tolerava desvios para o PT, não para enriquecimento pessoal. Foi morto. Palocci tolerava ambos. Substituiu-o na campanha de Lula de 2002. Foi preso.

– Palocci era da “ala moderada do PT”, como noticiava a Folha em 26 de fevereiro de 2002. Vai ver é por isso que arrecadou “só” R$ 128 milhões de propina.



– PF do delegado Filipe Pace devassou Odebrecht e deixou PGR de Rodrigo Janot chupando dedo em tentativa de fechar delação (poupando Lula). Agora: ou Marcelo entrega tudo, ou nem precisa.

– Fernando Migliaccio, da Odebrecht, confirma: Palocci tinha relação direta com Marcelo e este pedia diretamente ao ‘setor de propina’ para entregar dinheiro ao ex-ministro. Era a caixinha do PT.

– Migliaccio era o responsável por gerenciar contas usadas pela Odebrecht no exterior para pagar propina a autoridades do Brasil e outros países. Palocci, às vezes, mandava alguém buscar, diz ele.

– Mônica Moura se queixou a Migliaccio de atrasos no pagamento via Odebrecht e lhe disse que ligaria para Guido Mantega, segundo o executivo. Passando Mantega, a grana escorria melhor.

– Em 2014, após estouro da Lava Jato, Mônica demonstrou a Migliaccio preocupação com depósitos no exterior e quis saber se havia algum da Odebrecht a ela. É duro administrar tanta propina.

– Lula: “Não posso aceitar as ofensas de um menino procurador que diz que formei uma quadrilha. Montei uma quadrilha, sim, para tirar 36 milhões de pessoas da miséria.” Quadrilheiro confesso.

– Lula sempre usou as migalhas distribuídas aos pobres como escudo moral e político para a arrecadação de “vultosos valores ilícitos” por parte de petistas ricos. Agora quase confessa abertamente.

– Lula: “O concurso não mede caráter, ética. É como a carteira de motorista. Não é porque você tirou a carta que sabe dirigir”. E não é porque foi (propinamente) eleito que pode delinquir.

Felipe Moura Brasil

0 comentários:

Postar um comentário