way2themes

Para o SLM na Política - o bule e o penico:

Por: | 19:24 Deixe um comentário

Já usei a ilustração antes, em postagem datada em julho de 2011: "...pessoas contando a piadinha, perguntando a diferença entre o bule e o penico. Quando alguém perguntado não sabe (e esta é a ideia), a resposta é: "Então a tua casa é uma bagunça, hein?". Para ficar claro, o bule serve para....? E o penico para....?

Quando se confunde um utensílio de higiene desse tipo com um de utilidade doméstica, fica entendido que a pessoa é ignorante (não sabe, não conhece, é despreparada) ou ignorante (sem modos, grossa). Daí que para o grupo São Lourenço da Mata na Política, quero abordar assuntos de... São Lourenço da Mata, ora essa!

Até entendo que sendo feita uma boa costura de lá para cá, aceita-se o assunto, já, já eu demonstro, mais abaixo, a tecitura, porém, quando afirmações capengas, quebradas, irascíveis são trocadas, discussões menores que a metade do valor que tem são jogadas, fazem-me lembrar o  exercício do tipo abaixo, olhe só:








Pois é. Assim nem é inteligente, nem minimamente atrativas quaisquer apresentações de fatos. Não é por falta de assunto local que se desvia a discussão para histórias que pouquíssimo ou nada tem a ver com o que é imediato nosso e sensível hoje.

Bem, vamos à costura:
A Lei de Migração, que já passou em comissões da Câmara e do Senado e será votada nessa última casa, eis um local de notícia
(http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/RELACOES-EXTERIORES/520860-CAMARA-APROVA-PROPOSTA-DE-NOVA-LEI-SOBRE-MIGRACAO.html)
e a avaliação de três pessoas no youtube:



O que esse assunto tem a ver com São Lourenço da Mata? Pelo menos duas ideias, a primeira mais distante e a segunda muitíssimo próxima. Antes, veja o Legislativo aprovando algo que passará pelo Executivo e ou não foi bem lido pelos parlamentares, ou eles são irresponsáveis, perversos.

Agora, similaridades: a longínqua - a cidade recebeu durante as festas do padroeiro (2013, 2014, pelo menos), dezenas de imigrantes que trabalharam na informalidade, em barracas, no período profano e religioso da festividade. Tentei conversar com alguns deles, no período, e com pouco conhecimento de francês soube que alguns vieram do Haiti e outros do Senegal (explicaram muito por gestos e algumas palavras). Que política existe no acolhimento, recepção de migrantes à Capital Nacional do Pau Brasil? A pergunta é retórica (que pede reflexão sobre o assunto).

Outro ponto que até alertei a alguns parlamentares são-lourencenses é a chegada de Projetos provenientes do Executivo em regime de urgência. Por mais urgentes que sejam, precisam ser lidos atentamente, então os edis devem saber a linguagem documental, entender o que acarretará uma aprovação e exigir a previsão orçamentária. Sobre a ADESMA (para que serve, qual a área de ação, por ser uma ideia de autarquia, quanto e quem vai gerir, etc.), por exemplo.

Dever. Lá e cá. Entendeu a conexão?

P.S.: uma vez que não há vereador sem partido (ele pertence a algum, dos que estão representados na Câmara e no Senado), o que ele acha sobre tal Lei que, sendo aprovada lá trará consequências à cidade, aqui, também? Favorável ou contrário? Bom, talvez o assunto seja (e agora não é mais) novidade.

0 comentários:

Postar um comentário