way2themes

Para o SLM na Política - Abrantes antes e depois de Napoleão:

Por: | 18:30 Deixe um comentário
No início de 1800, Napoleão Bonaparte decretou o Bloqueio Continental, com o intuito de sufocar a Inglaterra, proibindo o comércio de qualquer país com o ela, sob pena de invasão a quem quebrasse o dispositivo tirânico. Portugal fez de conta que seguiu o decreto, continuando a troca comercial o mais discretamente possível. Sabendo dessa quebra, Bonaparte envia seu general Jean Andoche Junot, e vinte e oito mil soldados à Portugal. Chegando à cidade de Abrantes, distante 152 quilômetros de Lisboa, Junot aquartela-se no condado. Lá, das poucas incursões às demais localidades lusas, nada de grande resistência na cidade, tanto que o general permaneceu relativamente tranquilo. Contam que, assim quando perguntados sobre o que mudara com o domínio napoleônico em terra portuguesa, o povo respondia: "Está tudo como dantes no quartel de Abrantes" - nada mudou. Nem piorou, nem melhorou.

Está tudo ao menos como dantes? Planos para a educação além das salas (extra), que levem uma mensagem unida sobre o município, um tema direcionador e isso sendo implementado em cada unidade de ensino? São Lourenço ainda é uma cidade que se esqueceu de acontecer em seu potencial mais evidente, mais barato (a pé, de moto ou veículo de quatro rodas em pouco mais de quatro horas) e mais fácil. O turismo eco-geo-bio-hídrico-histórico. Tudo como dantes, só no livro obsoleto (não confundir com histórico, porque a esse préstimo é uma página de Facebook que faz algo de "vergonha" e de iniciativa popular) a respeito do município. Assistência social que atende, avalia e resolve? Que é proativa? Agindo ao lado da Secretaria de Saúde que, mapeando áreas nas quais pessoas doentes são incapazes de ir às unidades de saúde, com isso propiciando a visita de agentes por lá?
Infraestrutura para e além do fechamento de buracos, pintura de trechos nas ruas e reposição de luminária? As recentes chuvas ocorridas causaram apagões em postes já com iluminação renovada. Como sei disso? Pelo gesto mais elementar: andando na cidade.
 
É. Como se costuma dizer: Ainda é cedo. O único como dantes no quartel de Abrantes é este. Resta saber se é irônico ou displicente.

Escrever é quase-fácil e fazer a demanda funcionar é mais caso para vontade, descentralização, cobrança e execução. Desnecessário detalhar tanto. Estou contribuindo. Ler torna-se uma necessidade e realizar um dever imprescindível.

0 comentários:

Postar um comentário