way2themes

Um caminho aos vereadores de São Lourenço da Mata - algo que (quase) todos concordam:

Por: | 10:50 Deixe um comentário
É sobre o serviço de fisioterapia no município. Da oposição à situação, todos (os que falaram, ou concordaram sentados sem falar, ou que estiveram presentes) entendem que é essencial para quem sofre de algum mal de saúde e precisa de auxílio médico ter o suporte nessa especialidade que, se não periódica, ou regride ou atrofia membros, juntas, pode fazer com que não só se piore, mas também nunca mais se recupere algum tipo de problema físico.

Afirmado pela situação que virá uma nova clínica melhorada, com mais equipamentos, implemento no trato com o munícipe e outras maravilhas apresentadas esbarra, no momento, e no entanto, enquanto licitação + compra + construção + detalhes + profissionais alocados... Desassistidos da população irão até à Camarajibe (no português simples), ou ao Recife a fim de com bastante sacrifício, da marcação ao deslocamento, tenham esperança na recuperação, qualidade de vida imprescindível.

Ouvi e vi o vereador Cícero Pinheiro apontando coerentemente a urgência do prédio, antigo e / ou novo, de forma mais conexa que o líder da situação. Ouvi o vereador Leonardo Barbosa retirando o requerimento voltado ao assunto, por haver um anterior do Salvador, gesto parlamentar acertado e cortês; os demais componentes da oposição, Manga e Deto, apresentando razões justas e até mesmo o presidente da Casa, Denis Alves, posicionando-se favorável à manutenção imediata do serviço. Quanto aos demais, não sei, não vi, não ouvi. Não porque não falaram, mas porque não acompanhando até o final não verifiquei (estou dando o benefício da dúvida, mais uma vez no texto sobre os demais) as falas. 

O que não vi de acordo (ao menos não se manifestaram verbalmente os que apenas ficaram sentados na sessão de ontem, 30 de maio) é a importância de "para já", manter o antigo prédio, serviço, pelos motivos já apresentados no primeiro parágrafo. E, mais uma vez, apontar defeito de gestão anterior (uma prática ambígua, por ser ao mesmo tempo, se verdadeira, positiva, porém se vier com a contrapartida ou, apenas para esquivar-se de resposta hoje) sem resolver a atual é o mesmo que atestar a falta de capacidade alegada a outrem.

0 comentários:

Postar um comentário