way2themes

Sobre aumento nos combustíveis:

Por: | 10:46 Deixe um comentário
Esse artigo é para pessoas adultas e capazes de discutir assuntos de gente grande. (caso não seja seu caso, aviso do blogueiro) Fiquei sabendo que o Toddynho está na promoção. Aproveite e vá comprar o seu.

Agora vamos ao debate

1 - O Governo Temer, por mais que tente equilibrar as contas públicas, está de mãos atadas simplesmente porque ainda vive sob o efeito colateral da matriz econômica (irresponsável) do governo Dilma do PT que legou um deficit de 170 bilhões de reais para os brasileiros pagarem. O rombo fiscal foi avassalador e QUALQUER UM que estivesse na cadeira presidencial, cedo ou tarde teria que enfrentar essa situação. AS CONTAS SIMPLESMENTE NÃO FECHAM. É BOM QUE ENTENDAM ISSO DE UMA VEZ.

2 - Em relação ao dinheiro que teria sido "distribuído" para "comprar" deputados, a fim de evitar a cassação de Temer, vale ressaltar que esses recursos estão previstos em lei no orçamento federal e ficam contingenciados para destinação exclusiva de parlamentares em obras nas suas cidades de origem. Logo, mesmo que o Executivo quisesse remanejar esses recursos para cobrir um deficit, a legislação não permitiria qualquer transferência entre contas, sob pena de incorrer no crime de PEDALADA FISCAL. Os deputados tem o ano inteiro para gastar essas verbas em emendas. O executivo só controla as datas de liberação. Foi isso que o Temer fez. juntou a fome com a vontade de comer. Política no Brasil é assim. PMDB é isso.

3 - A legislação orçamentária e tributária é TOTALMENTE amarrada, regulamentada, engessada e impede que em situações como essa se consiga dinheiro de outras rubricas para cobrir passivos, mesmo que esteja sobrando dinheiro em outras.

4 - Alguém acha aqui que o Temer é burro? Quem em sã consciência, com o mandato por um fio, com a corda no pescoço, vai querer aumentar gasolina, sabendo-se que é uma medida extremamente impopular?

5 - Dizer que se não fossem tantos roubos, não estaríamos nessa situação, é uma argumentação até procedente, entretanto ela é muito mais emocional do que racional. Tudo que a LAVA JATO apurou até hoje por exemplo em matéria de corrupção, apesar de criminosa, imoral, que demanda punições exemplares, não passa de 1% de toda a arrecadação federal.

6 - Os problemas fiscais do estado brasileiro vão muito além de desvios e esquemas de propina. Cabe uma observação de que no caso petista, esses desfalques foram exponencialmente maiores do que em todos os casos anteriores, com o agravante de aparelhamento do estado por um partido político visando a perpetuação do poder. Mas o fato é que o Brasil hoje é um Estado INVIÁVEL economicamente e lamento dizer que a tendência daqui para a frente será CADA VEZ MAIS AUMENTOS DE IMPOSTOS.

7 - Nem a PEC do Teto poderá conter o aumento progressivo do custo da máquina pública. A única saída para este problema é enfrentarmos uma discussão COMO HOMENS ADULTOS sobre o CUSTO BRASIL, caso contrário, iremos cada vez mais fundo nesse poço que, acredite, não tem fundo.

8 - A verdade é que poucas pessoas nesse país têm a coragem de colocar na mesa questões como privilégios do funcionalismo público, do poder judiciário, do poder legislativo, da manutenção das estatais, custeio da burocracia, juros da dívida pública e rediscussão do papel do estado na economia.

9 - Todos querem mudanças, todos querem um país melhor, mais justo, com distribuição de renda, soa poético, mas ninguém abre mão dos seus feudos nababescos, sempre acusando um ao outro de terem mais privilégios. O debate fica circunscrito a um mero redimensionamento tributário. Uma espécie de repaginada nas nomenclaturas, criando e extinguindo impostos, mas sem mexer no resultado desejado e único aceitável que é: MENOS DINHEIRO NA MÃO DO ESTADO E MAIS DINHEIRO CIRCULANDO NA ECONOMIA.

Por Marcio Labre

0 comentários:

Postar um comentário