way2themes

Para o SLM na Política: Alheia às controvérsias, a festa do padroeiro segue com a programação religiosa:

Por: | 18:07 Deixe um comentário
Seria assim (é uma comparação, por vezes tenho que "desenhar"): dois palcos próximos, sendo que em cada, a apresentação é diversa. Em um toca-se rock pauleira, ensurdecedor, ao gosto e ouvidos dos adeptos e dos que estão nas cercanias. Em outro, uma sinfonia de Vivaldi, Inverno, parte das quatro estações. Seus acordes tranquilos não superam em audição o palco lateral, perceptivelmente mais intenso. Diversos e quase incompatíveis, se o primeiro cessa a música roqueira, entende-se, ou ao menos nota-se com melhor notoriedade a segunda, sinfônica.

A festa profana tem cerca de 40 anos; a comemoração do padroeiro, mais de século. O cabo de guerra resultante entre os que procuraram a realização festiva no pátio junto à Avenida Miguel Arraes, como estava programada, e os que viram algo a ajustar; os que enxergaram na gestão algum despreparo e os que asseveraram trabalho de coveiro aos quem se opunham, no baixar da poeira (por um momento) viu-se e ouviu-se algo no Alto da Matriz - os fiéis católicos em suas homilias, preces, cânticos.

Suas importâncias, profana e religiosa não são desconhecidas nem desprezadas, porém a extensão de um evento não é a fonte dele. Dava-se e dá-se maior importância ao pátio de eventos em detrimento da praça Araújo Sobrinho. É verdade que o musical do outro polo atende a muitos gostos, e religiosos apenas nos dias 31 de julho e 11 de agosto (agora comprometido o segundo, por causa da desmontagem do palco, pois o catolicismo tem seu lugar para atender a seu público e está fazendo, mesmo não tendo realizado a abertura no lugar combinado primeiro; a Assembleia ou não fará sua cruzada ou adaptará sua realização.

É pena não gerar receita (a qual nunca soubemos quantificar exatamente, de anos atrás até hoje e perdurará ao menos até 2018), não movimentar o município turisticamente nas noites e dar um ar mais festivo no período, no entanto, como já apresentei em posts anteriores, sabendo ou imaginando haver qualquer dificuldade, um plano de contingência deveria ter sido previsto. É o proativo (possível) e não o reativo. Então, à parte de toda a controvérsia, A festa de São Lourenço continua, aos católicos e /ou simpatizantes.

0 comentários:

Postar um comentário