way2themes

Claudia Wild - ligações do Nazismo e Islã:

Por: | 13:25 Deixe um comentário
Segundo Dr. Bill Warner - um dos maiores especialistas sobre o islã político:" Hitler era um estudante de ódio judeu, mas Mohammed era o mestre. Os judeus ainda são encontrados na Alemanha, mas não na Arábia. Graças a Merkel, isto pode mudar”.

Ontem, a chanceler Merkel concedeu uma entrevista à TV israelense e disse que a Alemanha tem um “novo tipo de antissemitismo”. Eu diria que não é nem tão “novo” assim! Tem mais de século, e ela está importando milhões de seus representantes. A reportagem da TV alemã é chocante: em pleno 2018, judeus estão sendo perseguidos, atacados e a situação tende a piorar. Judeus aconselham, por exemplo, que em Berlim, ninguém mostre uma estrela de Davi ou use um kippa, pois sua integridade física estará correndo sério risco. Estudantes judeus estão sendo, literalmente, expulsos de escolas por “colegas”, debaixo de ataques e perseguições inadmissíveis. O que faz o governo, de concreto, para conter estes crimes? NADA, absolutamente nada! Judeus estão sendo atacados pelas ruas, e não apenas em Berlim, mas no país todo.

Se os políticos não tomarem providências enérgicas e rápidas, a tendência é que os judeus alemães deixem o país. A exemplo do que já ocorre na França - pelos mesmos motivos que já conhecemos. Um político sugeriu que o governo deve aprovar uma lei para que deportem TODOS os antissemitas estrangeiros que pretendam morar no país. Logicamente, os bondosos esquerdistas não permitirão a “drástica e impiedosa" medida. Segundo a lógica deles, “se não podem expulsar os nativos antissemitas, logo, não podem expulsar os estrangeiros - por gozarem dos mesmos direitos”. Com um detalhe: para o antissemita nativo existe a dureza da lei e a execração pública, para o estrangeiro existe a compreensão, a justificativa barata e afins.

Eu nunca imaginei que poderia vivenciar o que estou assistindo agora. O que vejo são palavras vazias e inócuas para colocar um basta nesta vergonha criminosa. A Alemanha tem, indiscutivelmente, a obrigação moral de proteger os judeus alemães e europeus. Inclusive ela fala isto, mas parece que, da boca para fora e para poupar quem não deve.

Em algum momento, os alemães verão a perseguição se voltar contra cristãos e povos de outras religiões, aí se arrependerão amargamente de suas injustificáveis posturas lenientes. Uma questão de tempo. A Alemanha vive algo conhecido do passado e em pleno 2018

https://vladtepesblog.com/2018/04/23/expose-on-islamic-antisemitism-in-germany/

0 comentários:

Postar um comentário