way2themes

Generalidades Notícias, número 43:

Por: | 4/04/2018 07:14:00 AM Deixe um comentário
Mundo
Mulher invade sede do YouTube, fere 4 pessoas e comete suicídio
Uma mulher invadiu nesta terça-feira a sede do YouTube na cidade de San Bruno, na Califórnia, no oeste dos Estados Unidos, deixou quatro pessoas feridas e depois se matou.

O chefe da polícia de San Bruno, Ed Barberini, afirmou em entrevista coletiva que a mulher suspeita aparentemente cometeu suicídio após invadir a sede da empresa.

O incidente, que ocorreu por volta das 12h46 (horário local, 17h46 em Brasília), fez com que a polícia de San Bruno enviasse vários agentes para a região, evacuando centenas de pessoas que ainda estavam na sede do YouTube e em prédios próximos.

Barberini não detalhou o estado de saúde das quatro vítimas, mas declarou que foram transferidas a hospitais da região para serem atendidas.

Em entrevista coletiva anterior, Brent Andrew, porta-voz do Zuckerberg San Francisco General Hospital, disse aos jornalistas que esse centro recebeu três vítimas do tiroteio, das quais uma é um homem que se encontra em estado crítico.

As autoridades indicaram que se trata de uma investigação ativa e que ainda não sabem quais podem ser os motivos por trás deste incidente.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou na sua conta do Twitter uma mensagem após ter sido informado sobre o ocorrido: "Nossos pensamentos e orações estão com todos os afetados".

A sede do YouTube no Vale Do silício, o coração da indústria tecnológica nos Estados Unidos, é um grande complexo formado por três edifícios na Cherry Avenue de San Bruno, muito perto da estrada Interestadual 380.

As emissoras de televisão locais mostraram hoje vários veículos e oficiais da polícia desdobrados na área, enquanto dezenas de pessoas foram escoltadas para locais seguros com os braços para o alto.

O Google, que é dono do YouTube, publicou uma mensagem na sua conta do Twitter em referência a esta situação: "Estamos em coordenação com as autoridades e proporcionaremos informação oficial do Google e do YouTube quando estiver disponível".

Por outro lado, diferentes pessoas afirmaram nas redes sociais que houve um tiroteio na sede do YouTube.

Vadim Lavrusik, que em sua conta do Twitter se identifica como funcionário do YouTube, assegurou que havia "escutados disparos" e que havia "gente correndo".

Este funcionário relatou que primeiro se refugiou em um quarto junto a outros companheiros e posteriormente disse que tinha sido retirado dali e que se encontrava a salvo.

"Estávamos sentados em reunião quando ouvimos pessoas correndo porque o chão estava tremendo. A primeira coisa em que pensei é que era um terremoto", escreveu no Twitter Todd Sherman, que nesta rede social também se apresenta como funcionário do YouTube.

"Nós nos dirigimos para a saída e então vimos mais gente e alguém disse que havia uma pessoa com uma arma", acrescentou.


Ex-procuradora venezuelana entrega provas contra Maduro em caso Odebrecht
A ex-procuradora-geral da Venezuela Luisa Ortega Díaz entregou nesta terça-feira ao Tribunal Supremo no exílio em Bogotá provas para que a corte abra um julgamento do presidente do país, Nicolás Maduro, por sua suposta participação no escândalo de propinas pagas pela construtora brasileira Odebrecht.

"Explicar o modus operandi utilizado pela Odebrecht vai ajudar a entender o caso no qual estão envolvidos funcionários do alto escalão da República, principalmente Nicolás Maduro Moros", disse Ortega no início de seu pronunciamento na audiência de mérito realizada no Congresso da Colômbia, onde a corte venezuelana funciona no exílio.

O ato contou com a participação dos magistrados do Tribunal Supremo de Justiça que foram cassados pela Assembleia Nacional Constituinte, considerada fraudulenta pela oposição venezuelana e por parte da comunidade internacional.

O Supremo funciona no exílio e se autodenomina "legítimo" por considerar que o que atua em Caracas foi nomeado "sem que se cumprissem os requisitos constitucionais".

Na audiência de hoje, Ortega entregou documentos nos quais alega que é comprovada a participação de Maduro em casos de propinas da Odebrecht que causaram um "prejuízo ao patrimônio público e um prejuízo à sociedade", e afirmou que as consequências são vistas na "atual crise humanitária" na Venezuela.

A ex-procuradora citou como exemplo de projetos afetados pela corrupção a construção inacabada da segunda ponte sobre o lago de Maracaibo, que custou cerca de US$ 3,2 bilhões aos cofres públicos, quase US$ 800 mil a mais que o orçamento inicial.

"Foram encontradas informações de pelo menos 13 projetos do Estado encomendados à Odebrecht e que estão na mesma situação: a linha 5 do metrô de Caracas, o sistema de transporte público de Caracas", afirmou Ortega.

A ex-procuradora acusou Maduro com base nas delações feitas pelo marqueteiro e assessor político João Santana à Justiça brasileira, segundo as quais o ex-presidente Hugo Chávez e o atual governante receberam propinas para campanhas políticas em troca de contratos com a multinacional.

"Se ganhassem as eleições, iriam favorecer a Odebrecht em diversos projetos e a aumentar o valor de contratos (...) foi tal o compromisso de Maduro que após tomar posse (como presidente) em 19 de abril de 2013, em 4 de maio estava aprovando o número da conta para desembolsar o dinheiro", acrescentou.

Diante destes fatos, Ortega pediu ao tribunal no exílio para analisar as provas e iniciar um julgamento do presidente venezuelano.

Por sua vez, o presidente da corte, Miguel Ángel Martín Tortabú, disse que no próximo dia 9 os demais membros do tribunal tomarão uma decisão com base nas provas e anunciarão, se for o caso, uma data para o julgamento do mérito, também na capital colombiana.



Brasil

Milhares de pessoas pressionam STF nas ruas por prisão de Lula
Milhares de pessoas saíram às ruas das principais cidades do país nesta terça-feira pra pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF), que julga amanhã o habeas corpus preventivo solicitado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que lhe poderia deixar a um passo da prisão após ser condenado por corrupção.

Os protestos foram convocados pelo movimento "Vem Pra Rua", que adquiriu protagonismo durante as manifestações contra a corrupção em 2015, e se repetiram em dezenas de cidades em mais de 20 dos 27 estados do país.

O foco das concentrações de hoje foi a favor da prisão de Lula, condenado no último mês de janeiro a 12 anos de prisão por um tribunal de segunda instância que lhe considerou culpado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um caso investigado pela Operação Lava Jato.

Um dos protestos mais intensos foi o que aconteceu na Avenida Paulista, onde os manifestantes, muitos dos quais estavam vestidos com camisetas e bandeiras do Brasil, exigiram a prisão do ex-presidente.

Com as mesmas reivindicações, os protestos se repetiram na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, assim como em Brasília e em outras cidades como Recife e Curitiba.

Para quarta-feira também há protestos convocados em diferentes pontos do Brasil, tanto a favor como contra o líder do PT, que na véspera pediu em um ato público que lhe devolvam sua "inocência".


Brasileiro e nigeriano são detidos no Marrocos com 7 quilos de cocaína
Dois cidadãos, um de nacionalidade brasileira e outro nigeriana, foram detidos pela Polícia do Marrocos no aeroporto internacional Mohammed V de Casablanca em posse de mais de 4 quilos de cocaína e outros 3 litros de cocaína líquida.

Segundo informou ontem à noite a Direção Geral da Segurança Nacional através da agência "MAP", os dois detidos chegaram ao Marrocos através de um voo procedente de São Paulo.

A droga foi encontrada depois que a Polícia revistou a bagagem dos homens e descobriu 4,195 quilos de cocaína e 3 litros de cocaína líquida em garrafas.

Os dois homens foram colocados à disposição da Justiça, explicou a fonte, que não deu mais detalhes sobre se o destino final dos dois detidos era o Marrocos.

O voo entre São Paulo e Casablanca, operado pela linha Royal Air Maroc, é o único direto entre uma cidade sul-americana e o Marrocos e se converteu em uma "ratoeira" para os pequenos traficantes de cocaína que levam a droga do Brasil para o Marrocos, embora seu destino final costume ser o continente africano em geral ou o mundo árabe.

Pernambuco
Primeiro trecho da requalificação da BR-101 é entregue
Neste trecho liberado pelo DER-PE foram executadas ações como a retirada das placas de concreto, recomposição da estrutura do pavimento, drenagem e aplicação do novo asfalto em concreto betuminoso usinado a quente

O Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER-PE) entregou o primeiro trecho das obras de restauração e requalificação da BR-101 na manhã desta terça-feira (3). Este segmento, que vai de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR), à avenida Norte, no Recife tem 12 quilômetros de extensão em cada sentido da rodovia, em um total de 24 quilômetros de pista.

Neste trecho liberado pelo DER-PE foram executadas ações como a retirada das placas de concreto, recomposição da estrutura do pavimento, drenagem e aplicação do novo asfalto em concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ). Em abril serão finalizados os trabalhos de implantação da nova sinalização, com a pintura das pistas e a instalação das placas de trânsito.

A intervenção total no contorno Recife da BR-101 totaliza cerca de 90 quilômetros em obras - incluindo rodovia, acostamentos e acessos - entre as cidades de Abreu e Lima e Jaboatão dos Guararapes, também na RMR. Os investimentos na recuperação da via somam R$ 192 milhões e são fruto de parceria entre os Governos Estadual e Federal. A previsão de finalização da obra é para o final de dezembro de 2018.

Obras

As obras seguem em andamento com duas frentes de trabalho atuando no sentido Norte-Sul, no trecho entre a Comunidade dos Milagres e a Fábrica da Coca-Cola, com previsão de entrega para o final de abril e no trecho Sul-Norte, entre a passarela do Engenho do Meio e o viaduto de Dois Irmãos.


MDB Nacional obriga diretório em Pernambuco a disputar governo do Estado
A medida tira a autonomia do vice-governador Raul Henry, atualmente no comando do diretório estadual, e induz à possível candidatura ao governo de Fernando Bezerra Coelho

A Executiva nacional do MDB baixou uma resolução obrigando que os estados de Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Roraima, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Pernambuco e Santa Catarina tenham candidatura própria ao governo do Estado. Na prática, a medida tira a autonomia do vice-governador Raul Henry, atualmente no comando do diretório estadual, e induz à possível candidatura ao governo de Fernando Bezerra Coelho (MDB).

A resolução foi publicada na reta final do embate jurídico entre Raul Henry e o presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá, que pretende dar o controle do diretório para o senador Fernando Bezerra. O diretório foi dissolvido no final de março, mas uma ação interposta por Raul no Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o resultado do processo que lhe afastou do comando.

O que está em jogo, na briga, é a posição que o MDB adotará na eleição desse ano - se será pela reeleição do governador Paulo Câmara (PSB) ou numa candidatura própria na Oposição. Também está em jogo o tempo de televisão do partido (que tem uma bancada de 52 deputados, a segunda maior da Câmara Federal), sendo um desfalque considerável para a Frente Popular e uma conquista invejável para o grupo das Oposições.

A determinação do MDB em lançar candidato próprio ao governo do Estado também vai de encontro à determinação da frente “Pernambuco quer Mudar”, que havia deliberado por candidatura única e tinha entre os favoritos, além de FBC, o senador Armando Monteiro Neto (PTB). "Se a convenção partidária de nível inferior se opuser, na deliberação sobre coligações, às diretrizes legitimamente estabelecidas nesta Resolução, a Comissão Executiva Nacional poderá anular a deliberação e os atos dela decorrentes", aponta o documento.

0 comentários:

Postar um comentário