way2themes

Generalidades Notícias, número 44:

Por: | 4/06/2018 07:19:00 AM Deixe um comentário
Mundo
Ex-presidente da Coreia do Sul é condenada a 24 anos de prisão por corrupção
A ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, foi condenada nesta sexta-feira por um tribunal de Seul a 24 anos de prisão pelo seu envolvimento no caso de corrupção da "Rasputina", que culminou com sua cassação em janeiro de 2017.

A sentença, que foi transmitida ao vivo pela TV por quase duas horas, considera comprovada que a ex-presidente conservadora e sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como a "Rasputina", criaram uma vasta rede de favores através da qual extorquiram grandes empresas como Samsung, Hyundai e Lotte.

Park, de 66 anos, estava presa preventivamente desde março de 2017 e foi a primeira chefe de Estado sul-coreano cassada na democracia, cuja saída motivou uma antecipação nas eleições, vencidas em maio do ano passado pelo liberal Moon-Jae-in.

Além disso, o tribunal presidido pelo juiz Kim Se-yoon condenou a ex-governante ao pagamento de uma multa de 18 bilhões de wons (US$ 16,8 milhões).

A promotoria tinha pedido para ela 30 anos de prisão e multa de 118,5 bilhões de wons (US$ 95 milhões).

Park, que chegou ao poder em fevereiro de 2013, foi declarada culpada de 16 das 18 acusações no caso de corrupção da "Rasputina", como abuso de poder, suborno e coação.

Na entrada do tribunal, uma multidão de simpatizantes da ex-presidente se reuniu agitando bandeiras do país e mostrando cartazes em inglês onde estavam escrito: "Parem os processos mortais contra Park Geun-hye" ou "O Estado de Direito morreu".

A ex-governante, que não comparece ao tribunal desde outubro do ano passado alegando problemas de saúde, também não participou da audiência de hoje e denunciou que foi julgada de maneira imparcial e mantida presa preventivamente sem motivos.

É a primeira vez que a Coreia do Sul transmite pela televisão o veredicto de uma causa penal, depois que a Suprema Corte aprovasse no ano passado uma emenda para permitir esta cobertura, se o próprio tribunal considerasse um caso de interesse público.

A sentença de hoje acontece depois que a conhecida como "Rasputina" sul-coreana ter sido condenada em fevereiro a 20 anos de prisão e a pagar uma multa milionária por ser o cérebro da trama de corrupção que escandalizou o país asiático.

Choi, amiga íntima de Park, era a principal responsável da ampla rede de tráfico de influência tramada ao lado da ex-presidente.


Panamá retira embaixador da Venezuela e pede que Maduro faça o mesmo
O Panamá decidiu nesta quinta-feira retirar o embaixador do país, Miguel Mejía, da Venezuela e pediu ao governo de Nicolás Maduro que faça o mesmo com o representante diplomático venezuelano na Cidade do Panamá.

A medida foi uma resposta do Panamá à decisão da Venezuela de suspender relações econômicas com funcionários do alto escalão do governo panamenho, entre eles o presidente, Juan Carlos Varela, e outras 46 empresas do país.

"As autoridades panamenhas avaliam o impacto de tais medidas no âmbito econômico e comercial, para identificar outras possíveis futuras ações", afirmou o Ministério de Relações Exteriores do Panamá em comunicado.

"Após analisar as medidas da Venezuela, o governo panamenho considera que se trata de uma reação política que carece de embasamento, adotada fora do marco jurídico internacional, uma represália às ações anunciadas pelo Panamá", indicou a nota.

O Panamá publicou na semana passada uma lista com 55 cidadãos politicamente expostos, entre eles Maduro. O governo de Varela considera que eles representam um "alto risco em matéria de lavagem de capitais, financiamento do terrorismo e da proliferação de armas em destruição em massa".

Como resposta, a Venezuela suspendeu por 90 dias, prorrogáveis por períodos iguais, as relações comerciais com funcionários do alto escalão do governo do Panamá e empresas do país.

Segundo a Venezuela, criminosos venezuelanos utilizam o sistema financeiro panamenho para movimentar dinheiro sujo. O governo de Maduro acusa o Panamá de ser conivente com esse tipo de ação.



Brasil
Milicianos Petistas Iniciam Atos De Violência
Por Paulo Eneas
A escória de milicianos petistas decidiu partir para a agressão e violência física diante da iminência da prisão de seu chefe, condenado a doze anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Na tarde dessa quinta-feira, um bando de petistas covardes agrediu um homem a socos e pontapés em frente ao Instituto Lula, na capital paulista. A violência da agressão resultou na vítima desacordada e com sangramentos no meio da rua.

A grande imprensa aliada a criminosos e comunistas falou em tumulto e empurra-empurra, quando na verdade o que houve foi a agressão física de um bando de comunistas contra um único homem. O homem agredido encontra-se hospitalizado e segundo informações não corre riscos. A agressão foi filmada e o vídeo pode ser visto aqui (https://criticanacional.com.br/2018/04/06/milicianos-petistas-iniciam-atos-de-violencia-lobos-irao-uivar-novamente/). Também nessa quinta-feira, um bando de cerca de trinta delinquentes petistas atacaram com socos e pontapés dois veículos de imprensa na capital federal.

A Estratégia da Esquerda: Desestabilizar o País
As ações criminosas e covardes desencadeadas pela escoria de comunistas e delinquentes de todo tipo abrigada sob o guarda-chuva do petismo pode ser o preâmbulo de uma tentativa por parte da esquerda de promover uma violência política generalizada na sociedade brasileira.

Essa estratégia estaria em linha com a decisão tomada pela esquerda revolucionária, mas não assumida publicamente, de tentar convulsionar o País para evitar a realização das eleições. Uma estratégia que parte da constatação, correta, por parte dos comunistas de que eles não terão meios de retornar à presidência pela via eleitoral, uma vez que eles não têm a garantia de que poderão fraudar as urnas eletrônicas.

No entanto, caso essa estratégia da esquerda seja de fato adotada, acreditamos que ela não terá poder de escala o bastante para atingir seu intento de desestabilização generalizada. O mais provável é que venha a ocorrer episódios de violência política, que as polícias militares estaduais conseguirão conter e controlar sem maiores danos. E seguramente a ação das polícias nesses episódios contará o apoio expressivo da maioria da população, apesar das narrativas mentirosas que a grande imprensa irá criar.

A despeito do que afirmamos acima, ainda julgamos mais prudente não permitir que os delinquentes da esquerda possam dar início a essas ações. É preciso enviar um recado claro para os chefes e estrategistas revolucionários que, se optaram por esse caminho, essa opção irá custar-lhes um preço alto demais e que nenhuma narrativa pós-fabricada poderá pagar. E esse recado tem que ser dado por quem tem o poder de fazê-lo: o estamento militar por meio de mais um uivo dos lobos.

Vazamento de dados do Facebook atinge 443.117 usuários brasileiros
Ao anunciar os países prejudicados, o diretor de tecnologia informou que a rede social mudará as permissões de informações para aplicativos, centralizando as permissões de dados nos casos de grupos, eventos e páginas públicas.

O diretor de tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, informou nesta terça-feira (5) que, dos 87 milhões de perfis violados de forma imprópria com a consultoria Cambridge Analytica, 443.117 são de usuários brasileiros.

O país está entre as dez nações em que a rede social reconhece que houve brechas devido ao programa. A maioria está nos EUA (70.632.350), seguido por Filipinas (1.175.870), Indonésia (1.096.696) e Reino Unido (1.079.031).

Também houve prejudicados pelos vazamentos em México (789.880), Canadá (622.161), Índia (562.455), Vietnã (427.446) e Austrália (311.127). A empresa promete avisar o problema aos usuários a partir de segunda (9).

Ao anunciar os países prejudicados, Schroepfer informou que a rede social mudará as permissões de informações para aplicativos, centralizando as permissões de dados nos casos de grupos, eventos e páginas públicas.

O Facebook também decidirá que aplicativos terão acesso a curtidas, check-ins, fotos, postagens, vídeos, eventos e grupos. Também restringirá o acesso a números de telefones celulares e emails de usuários desconhecidos.

E proibirá mecanismos de terceiros que acessem informações pessoais como religião, orientação política, status de relacionamento, formação educacional e profissional, exercícios físicos, músicas, livros, notícias, vídeos e jogos.


Pernambuco
Olinda debate segurança pública em encontro com representantes do Estado
O encontro foi realizado no Paulista

Para discutir ações de segurança na região metropolitana do Recife, o Secretário de Segurança Urbana de Olinda, Coronel Pereira Neto, se reuniu nesta terça-feira (03.04) com representantes do município do Paulista e da Secretaria de Defesa Social (SDS). Também participaram do encontro: Secretário Executivo, Guilherme Cabral, com as presenças do Gerente de Proteção Participativa ao Cidadão, Ary Siqueira; o funcionário do Gabinete de Gestão Integrada Estadual, Maurício Vieira de Melo, o Secretário de Segurança Cidadã e Defesa Civil, Manoel Alencar e o Assessor Técnico, Admilson Silva.
“O objetivo do encontro foi debater as ações desenvolvidas nas cidades e o que cada um pode contribuir para combate da violência”, ressaltou Pereira Neto.

Estações de bicicletas para crianças serão instaladas no Recife
Serão 40 unidades de modelos de bicicletas voltados para crianças distribuídos em quatro estações

Até o fim deste mês, estações de bicicletas para crianças serão instaladas no Recife. A nova parceria com a Tembici e o Banco Itaú Unibanco foi anunciada pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco nesta quinta (5).

Serão 40 unidades de modelos de bicicletas voltados para crianças distribuídas em quatro estações, que serão instaladas nos Parques Santos Dumont e Dona Lindu, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, e nos Parques da Jaqueira e de Santana, na Zona Norte. Com a chegada das bicicletas menores, o Bike PE chegará a 840 equipamentos na Região Metropolitana do Recife.

Para utilizar o serviço, é necessário estar cadastrado no Bike PE e utilizar o código de cadastro para retirar as bicicletas. Para usar as mini bikes, os passes aceitos serão apenas o mensal, que custa R$ 20, e o anual, no valor de R$ 160.

As regras seguem as mesmas da operação normal para o tempo de uso: o ciclista poderá utilizar a bicicleta durante uma hora em dias de semana e duas horas nos fins de semana, sendo necessária a devolução em uma estação dentro desse período. Caso ultrapasse o tempo limite para devolver, uma taxa de R$ 5 será cobrada por hora ou fração de hora excedente. Os pais ou responsáveis que retirarem a bicicleta para crianças também poderão retirar um modelo normal para acompanhá-los caso desejem.


Com EFE, Folhape e henriquebarbosa.com

0 comentários:

Postar um comentário