way2themes

Fabricio Rebelo - Matéria da CBN falaciosa:

Por: | 18:21 Deixe um comentário
A CBN divulgou uma matéria (https://www.facebook.com/cbnsp/posts/2178880195518406) afirmando que quem está armado tem 56% a mais de chances de morrer em um assalto. Mais uma que recebe o selo "fake news". Vamos aos fatos:

Não há absolutamente NENHUMA pesquisa no país que demonstre tais dados, uma vez que só são computadas as ocorrências em que há registro, ou seja, naquelas em que o uso da arma resultou em alguém morto ou ferido com necessidade de atendimento médico. TODAS as ocorrências em que o uso da arma apenas evitou a situação de risco e que, por isso, não são registradas são desprezadas. Ou seja, a amostra pesquisada não é aleatória, mas previamente segmentada, razão pela qual é estatisticamente imprestável para qualquer estudo sério.

Portanto, se alguém mencionar maiores ou menores chances de morrer sendo uma vítima armada, estará mentindo.

Fact-checking sources:

[1] Em seu livo "Preconceito contra as Armas", John Lott Jr. demonstra claramente como a esmagadora maioria dos usos defensivos de armas de fogo não é registrada, tampouco noticiada. Portanto, não entra nas estatísticas.

[2] Em 1995, os pesquisadores Gary Kleck e Marc Gertz publicaram o estudo "Armed Resistance to Crime: The Prevalence and Nature of Self-Defense with a Gun", concluindo que, nos EUA, as armas de fogo são usadas aproximadamente 2 milhões de vezes ao ano para fins defensivos, e que estes não são sequer minimamente registrados.

[3] Entre 1996 e 1998, o CDC (Center for Disease Control and Prevention) realizou a mesma pesquisa, chegando a resultado semelhante, diante do qual (acreditem) simplesmente escondeu o estudo, como mostra o Prof. Benedito Gomes Barbosa Jr. em recente artigo para o Cada Minuto, com indicação de todas as fontes (link: http://www.cadaminuto.com.br/…/governo-escondeu-pesquisa-so… )

[4] Neste vídeo, de modo mais prosaico, explico exatamente a manipulação que há entre a relação "reação - morte" - https://youtu.be/n5790hfxwPo

0 comentários:

Postar um comentário