way2themes

Raymundo Campos - Capturados, não exterminados:

Por: | 5/08/2018 05:48:00 PM Deixe um comentário
Com a distinção que uma Divisão do Exercito Alemão, inteira, preferiu se entregar a uma tropa do Exército Brasileiro, após um acordo de simulação de combate, onde não houve baixas intencionais.

O poder desta Divisão Alemã era maior que a da Tropa Brasileira.

Os oficiais alemães, ao chegarem de surpresa ao acampamento brasileiro, deram a impressão, aos oficiais brasileiros, que haviam vindo exigir a rendição brasileira.

Os alemães escolheram a rendição ao Exército Brasileiro pelo tratamento humano dados aos prisioneiros.

E pelo fato de que, apesar do grande número de mulatos entre os "Pracinhas", os soldados brasileiros não eram racistas e não maltratavam os prisioneiros. Havia, também, no EB descendentes de italianos e alemães.

Um dos heróis da FEB é o Sargento Max Wolf, descendente de alemães.

Pelo fato, também, de não haver nas tropas do Exército Brasileiro a permissão de acesso de guerrilheiros comunistas aos prisioneiros italianos.

Lembro que, na Itália, as tropas alemães tinham contingentes de "Bersaglieri" italianos como combatentes aliados.

No Exército Americano os prisioneiros alemães eram postos sob a guarda de soldados negros americanos, cheios de ódio racista, que maltratavam os prisioneiros brancos.

No caso dos prisioneiros italianos, o Exército Americano os entregavam nas mãos, sempre criminosas, de guerrilheiros comunistas italianos.

Tais guerrilheiros comunistas italianos fuzilavam, de imediato, os prisioneiros italianos entregues à sua Custódia. Era uma maneira de se livrar de futura oposição política aos planos de hegemonia comunista.

Espero, lutando, para que um dia possamos restabelecer a grandeza da Civilização Brasileira, única no mundo em tolerância, agredida e desmoralizada pelas campanhas de propaganda criminosa dos comuno-socialistas.

0 comentários:

Postar um comentário